Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

Sem comentários

O que é, causas, sintomas e tratamento da Disbiose Intestinal - Nutritivos

Amanda Florençano Gallão

Você provavelmente já deve ter escutado a teoria de que o intestino é nosso segundo cérebro, né? E eu concordo com ela!

Nosso intestino é um imenso filtro capaz de favorecer ou impedir a entrada de determinados nutrientes e toxinas, o que influencia diretamente a nossa saúde. Já parou pra pensar que tudo que ingerimos – comida, bebida, medicamentos – tem sua real absorção decidida pelo nosso intestino?

E o que é disbiose intestinal?

Naturalmente nosso intestino possui bactérias boas e ruins que vivem em harmonia. Se por algum motivo, este equilíbrio acabar e o número de bactérias maléficas for maior, temos uma disbiose intestinal.
Quando essa disbiose está presente, ela altera nossa parede intestinal – permeabilidade intestinal. Se a parede está em bom estado, os nutrientes são bem absorvidos e as toxinas presentes não conseguem penetrar na corrente sanguínea. O contrário acontece quando a flora bacteriana está em desequilíbrio; as paredes intestinais estão prejudicadas, facilitando a absorção de toxinas pelo nosso corpo, favorecendo a proliferação de fungos e mandando embora vitaminas e minerais que são essenciais ao nosso corpo, o que favorece o aparecimento de doenças diversas.

Leia também:  Leite e doenças com deficiência de cálcio

Doenças causadas pela disbiose intestinal

As mais frequentes são processos alérgicos, acne, urticária, constipação e diarréia, dores de cabeça, cansaço excessivo, candidíase de repetição, náuseas, cabelos e unhas fracas. Outros sintomas que também podem ser desencadeados são inflamações pelo corpo como rinite, sinusite, gastrite ou qualquer outra “ite” e até mesmo depressão e falta de concentração/memória.

O que causa a disbiose intestinal?

Consumo excessivo de medicações, principalmente antibióticos, laxantes, analgésicos e antiinflamatórios, alimentação rica em açúcar e em sal, corantes, alimentos processados, álcool, fast food, gordura trans/vegetal/hidrogenada e, dependendo do quadro individual, alimentos que causem alergia. Muitas vezes também é necessário o controle no consumo de carnes vermelhas, ovos, soja, leite e derivados.

Tratamento da disbiose intestinal

Para tratar a disbiose, o essencial é o acompanhamento com um nutricionista que fará a reeducação alimentar necessária para recuperar a permeabilidade intestinal (recomenda-se aumento na ingestão de vegetais, frutas e cereais) e para detectar maneiras de aumentar a produção de bactérias boas no intestino, sendo necessário o uso de prebióticos e probióticos.

Leia também:  A tapioca nossa de cada dia

O intestino é o grande mantenedor de sua saúde, cuide bem dele.

Comente :)